Jesus, nosso único amor

Jesus, nosso  único amor
Olhai sempre por nós

Sejam bem vindos e mergulhem no Amor de Deus por nós!

Tudo por um mundo cheio do Amor Incondicional de Deus por nós. Mudemos o mundo levando as imagens invisíveis do Céu para a humanidade que hoje só crê nas imagens visíveis.

ZELAR PELA MÃE TERRA

ZELAR PELA MÃE TERRA
Minha doce Mãe, te ofereço essas flores!

terça-feira, 2 de abril de 2013

Confiando-vos a Mim antes que o vosso querer, sabereis sempre que coisas pedir-me e o que que quero de vós.



17.  Quando vejo a solidariedade, o afeto, o amor entre minhas criaturas, meu coração exulta.

Quando vejo a solidariedade, o afeto, o amor entre Minhas criaturas, Meu coração exulta.

Recordo então a fagulha de alegria que senti sobre a Cruz ao ver os melhores!

Este é o verdadeiro modo de viver em paz com todos, em paz consigo mesmos. 

Esta é uma parte da harmonia.

Ter a mão, sorrir e dar, com ações e gestos! 

Este é Meu modo de querer vê-los viver. 

Isto é o que quero de vós.

Nestes gestos de amor e de afeto está o essencial: a caridade. Ama ao teu próximo como a ti mesmo.

Isto quero Eu de vós, isto quer Meu Pai, e o Espírito de Amor de todos os homens.

1 de Março de 1973



18.  Vós deveis pedir com clareza o que Eu poderei vos dar eternamente.

Quando me pedis coisas para o bem de vosso espírito, para vosso bem verdadeiro e permanente, Eu sempre vos  dou com plena alegria.

Eu em verdade vos digo: chamai e se vos abrirá. É então quando chamais quando vos abro o coração e faço Meu vosso desejo.

Pedi claramente! Isto não significa falar em voz alta, significa saber o que se pede.

Saber distinguir se é para a existência de Verdade ou se o que pedis não leva senão às coisas materiais. 

Vós deveis pedir com clareza o que Eu poderei dar-vos eternamente. 

As coisas do mundo passageiro nem sempre vos as dou tal como as desejais. 

Sempre é para um grande bem que vos dou e vos tiro o que quero, mas sempre, sempre, para dar-vos o bem eterno.

Confiando-vos a Mim antes que o vosso querer, sabereis sempre que coisas pedir-me e o que  que quero de vós.

2 de Março de 1973

Nenhum comentário: