Jesus, nosso único amor

Jesus, nosso  único amor
Olhai sempre por nós

Sejam bem vindos e mergulhem no Amor de Deus por nós!

Tudo por um mundo cheio do Amor Incondicional de Deus por nós. Mudemos o mundo levando as imagens invisíveis do Céu para a humanidade que hoje só crê nas imagens visíveis.

ZELAR PELA MÃE TERRA

ZELAR PELA MÃE TERRA
Minha doce Mãe, te ofereço essas flores!

quarta-feira, 2 de novembro de 2011

Jesus tinha os pés desnudos nas sandálias, fixei o olhar em seus pézinhos dourados pelo sol: "Quem sabe as pegadas que deixarão aqueles pés..."





183- Em Jerusalém sempre ia  olhar aquele horto onde Jesus chorou lágrimas de sangue.

Esta realidade de minha presença viva e que pensa em vós e para vós, deve fazer-vos conscientes desta graça: um presente grandíssimo de meu Jesus.

A vós, me enviou, para dar-vos  certezas. Nós compreendemos a humanidade e sua debilidade. Minha maternidade foi causa de grandes alegrias e grandes dores.

Quantas maternidades felizes e dolorosas. Ao fim da vida, no princípio da Vida se terão ainda e somente maternidades felizes.

Vivo com meu Filho e vos olhamos e sempre vós sentis uma paz indescritível: é nosso sorriso para vós, almas, filhos e irmãos queridos. Em Jerusalém sempre ia ver aquele horto onde Jesus chorou lágrimas de sangue e retornam aquelas lágrimas nas efígies para demonstrar ao mundo uma verdade.

Jesus desde a glória recorda Sua dor. Dor humana e divino. Paulo de Tarso, ao regressar cada vez de longe, vinha onde nós, estava verdadeiramente afeiçoado e nós muito com ele: "Senhora, regressar a ti é como regressar para nossa casa...”

“Paulo, pensa quão doce será regressar à verdadeira casa..."

A verdadeira casa! Pode ser como cada um a sonhou. Aqui no Reino cada sonho se faz realidade. Por tanto, sempre revivo horas felizes, horas que não são senão meus estados de ânimo, na pequena casa.

Vejo de novo o roseiral, o berço de Jesus, escuto o arrulhar de minhas pombinhas...

E me vejo de novo na  primeira Missa. Tremia meu coração de alegria e ao mesmo tempo de pranto: "Senhora, Ele retornou vivo no meio de nós!" "Simão, regressará cada dia pelos séculos..."

Ele retornou a vós, jamais vos deixou e quando um de vós retorna a Ele, cantam os anjos no céu e é grande nossa felicidade por aquele que retornou. Retornou à Eucaristia, retornou a Jesus!

No jardim tudo era amor revelado na manhã desta minha lembrança: as pombinhas arrulhavam, as rosas tinham pétalos de seda, a terra estava perfumada de erva e de menta, a brisa era suave e o sol tíbio:

"Mãe, o Paraíso pode ser também num jardinzinho florido..." Jesus tinha os pés desnudos nas sandálias, fixei o olhar em  seus pézinhos dourados pelo sol: "Quem sabe as pegadas que deixarão aqueles pés..."

Assim pensei, Quase por intuição, vi um caminho cinza... As pegadas de seus pés, o caminho justo que ia percorrer, o caminho árduo, o caminho do amor, o caminho ds dor, o caminho do sacrifício.

 Ao Paraíso não se chega sem lágrimas, mas se transforman en tanta felicidade.

1 de Fevereiro de 1985


Nenhum comentário: